Seja bem-vindo(a) ao
Respire Sem Crise!

uma iniciativa do Programa FazBem
e do Movimento Asma Zero
da AstraZeneca.

Juntos, queremos apoiar seu tratamento para você estar no controle da sua saúde, diminuir as crises e os sintomas limitantes da asma para viver e respirar de forma PLENA.

Respire sem crise - Movimento Asma Zero

Mitos e verdades sobre a asma

Referências bibliográficas:
1 - J Bras Pneumol. 2020;46(1):e20190307.
2 - Global Initiative for Asthma. Global strategy for asthma management and prevention, 2021. Available from: www.ginasthma.org.
BR-13900 Material destinado a todos os públicos. Set/21.

Vamos falar sobre Asma?

A asma é uma das doenças crônicas mais comuns do mundo.

O que
precisamos
lembrar sobre
a asma?

Asma afeta 300 milhões de pessoas

É uma doença
que não tem
cura, mas tem
controle!

Falando de controle: muitos asmáticos acreditam ter sua asma controlada, porém só estão aliviando os sintomas e não tratando a causa da doença: a inflamação.

O não controle da asma impacta imensamente nas atividades diárias e aumenta o risco de crises e de hospitalização.

20 milhões é o número aproximado de pessoas com asma no Brasil. 

Em média, 350.000 internações ocorrem no Brasil anualmente por causa da asma de acordo com o DATASUS.

E, diariamente, 5 pessoas por dia ainda morrem pela doença.

Asma é uma doença causada pela inflamação das vias aéreas, que são canais que levam o ar para dentro dos pulmões. 

Falando em sintomas:

Os asmáticos tendem a vivenciar ao longo da vida alguns episódios de:

  • Falta de ar

    Falta de ar

  • Dificuldade para dormir

    Dificuldade para dormir

  • Aperto no peito

    Aperto no peito

  • Tosse

    Tosse

  • Redução na capacidade para ativididades físicas

    Redução na capacidade para ativididades físicas

  • Fadiga

    Fadiga

Pandemia

Nesta época de pandemia, é importante seguir o tratamento da asma prescrito por seu médico, para que não haja piora desses sintomas.

Esses sintomas variam durante o dia, podendo piorar à noite, de madrugada ou com atividades e esforços físicos. Às vezes, eles podem desaparecer sozinhos, mas é importante lembrar que a asma continua lá, uma vez que não tem cura.

Quer saber mais sobre a sua asma?

O FazBem tem um teste para te auxiliar com isso!

O FazBem tem um teste
para te auxiliar com isso!

O teste é composto por 6 perguntas que ajudarão você e seu profissional de saúde a terem uma melhor percepção do uso da sua medicação de alívio e o controle da sua asma. É rápido e simples de responder!
Ao finalizar o teste, preencha os seus dados, tenha acesso ao resultado completo e compartilhe com o seu médico caso tenha interesse!

Clique aqui e faça o teste agora!

A asma pode variar muito de pessoa para pessoa e num mesmo indivíduo durante a vida. Por exemplo, em uma época pode ser que ela esteja muito leve, e não apresentar sintomas, e em outro momento pode se agravar gerando a necessidade de idas à emergência. As crises de asma também podem variar, umas sendo mais intensas do que as outras.

Falando da crise de Asma Falando da crise de Asma

Atingindo desde crianças pequenas, até idosos, a asma pode ser controlada com medicamentos e hábitos que permitem uma boa qualidade de vida. Com a asma sob controle, é possível ter uma vida igual a de uma pessoa que não tem asma.

Falando de tratamento para asma:

A asma pode ser controlada. Existem diversos medicamentos que auxiliam no tratamento para aliviar os sintomas e reduzir a inflamação subjacente.

O tratamento pode incluir o uso de medicamentos para:

  • • Alívio dos sintomas: são medicamentos para uso do paciente em momentos de crise.

  • • Medicação de manutenção: medicamentos de uso contínuo para tratar a inflamação que é a causa da doença, como o corticoide inalatório. É utilizado de acordo com a indicação do seu médico e não deve ser descontinuado sem a orientação dele.

  • • Associação de corticoide inalatório com broncodilatador de longa ação: são medicações que tratam a inflamação e aliviam os sintomas.

Atenção Atenção: caso você esteja precisando utilizar sua medicação de alívio mais de 3 vezes por semana, pode ser que sua asma esteja saindo do controle e você pode estar correndo o risco de ter uma crise de asma.

Procure seu médico para que você entenda como manejar a sua doença e realizar o tratamento necessário.

Referências bibliográficas:

1. Global Initiative for Asthma. Global strategy for asthma management and prevention, 2021. Available from: www.ginasthma.org
2. NHS Choices. Asthma: introduction. Available at: http://www.nhs.uk/conditions/asthma/Pages/Introduction.aspx Last accessed April 2020.
3. Pizzichini MMM, Carvalho-Pinto RM, Cançado JED, Rubin AS et al.
4. Recomendações para o manejo da asma da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia - 2020. J Bras Pneumol. 2020;46(1):e20190307.
5. Chan AHY et al. J ALLERGY CLIN IMMUNOL PRACT. July 20, 2020.
BR-13900 Material destinado a todos os públicos. Set/21.

Vamos falar sobre Asma Grave Vamos falar sobre Asma Grave

Segundo dados da Global Initiative for Asthma (GINA), cerca de a 10% do total de pessoas que têm asma lidam com uma forma mais grave da doença. 

Isso quer dizer que são necessários mais medicamentos para controlar os sintomas e uma atenção especial aos cuidados, entretanto, é possível SIM ter uma vida normal, mesmo com asma grave.

E a campanha Respire Sem Crise está aqui para ajudar você a ter esse controle e apoiar seu tratamento para você estar no controle da sua saúde, diminuindo crises e sintomas limitantes da asma para viver com mais bem-estar e respirar de forma PLENA!

O que é asma grave?

A asma é considerada grave quando, há necessidade de manter altas doses de medicação de manutenção para controlar a doença.

Contudo, existem asmáticos que mesmo em uso de altas doses da medicação de manutenção associado a outras medicações, continuam com a doença não controlada, ou seja, com a presença de sintomas frequentes, crises e limitação das atividades diárias.

Há diferentes categorias de asma. Elas são classificadas de acordo com a resposta do organismo ao tratamento. Os médicos estabelecem cinco etapas terapêuticas e a asma grave corresponde a etapa 5, ou seja, quando a doença não é controlada com os medicamentos utilizados nas etapas anteriores. 

O diagnóstico de Asma Grave requer diferentes avaliações, e por isso é recomendado o encaminhamento para um especialista.

O tratamento para asma grave

O objetivo do tratamento da asma grave é melhorar a qualidade de vida do paciente, por meio do controle dos sintomas e pela melhora da função pulmonar.

O tratamento requer além do uso de medicamentos, medidas educativas para o controle dos fatores que podem provocar a crise de asma.

O tratamento pode incluir:

  • • Altas doses de corticoide inalatório + broncodiladores de longa duração.

  • • Altas doses de corticoide inalatório + broncodilatores de longa duração associados a outras medicações, como os imunobiológicos.

A asma requer cuidados que vão além da adesão ao tratamento. Medidas educativas são fundamentais para o controle da doença e podem incluir:

  • • Cuidados domésticos: quando as crises são desencadeadas por alergias, é preciso cuidar do ambiente onde se vive, evitando os agentes que irritam as vias aéreas do pulmão.
  • • Hábitos saudáveis: mantendo a saúde em dia, o corpo responde bem ao tratamento e resiste melhor a momentos de crise.
  • • Reconhecimento de crises: os cuidados com a asma são diários e devem incluir um autocuidado para que o paciente possa identificar possíveis crises ainda no início. Para isso, é importante ficar atento aos sintomas.

O mais importante para quem tem asma grave é saber que o tratamento vem se tornando cada vez mais personalizado. Apesar de não existir cura, a asma tem tratamento e grande parte dos pacientes consegue obter controle completo dos sintomas.

Cadastre-se e fique por dentro!

O FazBem está sempre preparando novos conteúdos, informações
e novidades para apoiar o seu tratamento de asma/asma grave.

Cadastro efetuado com sucesso!
Quer saber mais sobre asma grave?

Preparamos algumas matérias para você no FazBem, acesse:
É possível ter uma vida normal com asma grave?
O que é asma grave eosinofílica e como é o seu tratamento?

Referências bibliográficas:

1 - Global Iniciative for Asthma (GINA) – “Pocket guide for asthma management and prevention”. Acesso em 21/07/2021. Disponível em: https://ginasthma.org/wp-content/uploads/2020/04/Main-pocket-guide_2020_04_03-final-wms.pdf
2 - Associação Brasileira de Alergia e Imunologia (ASBAI) – “O que é asma grave e quando o paciente deve ser encaminhado aos centros de referência?”. Acesso em 21/07/2021. Disponível em: https://asbai.org.br/o-que-e-asma-grave-e-quando-o-paciente-deve-ser-encaminhado-aos-centros-de-referencia/
3 - American Partnership for Eosinophilic Disorders – “Eosinophilic Asthma”. Acesso em 21/07/2021. Disponível em: https://apfed.org/about-ead/eosinophilic-asthma/
4 - Fasenra – “What is eosinophilic asthma?”. Acesso em 21/07/2021. Disponível em: https://www.fasenra.com/what-is-eosinophilic-asthma.html

BR-13900. Material destinado a todos os públicos. Set /21.

PodcastsRespire sem crise

Novos episódios toda semana recheados de conteúdo para apoiar seu tratamento de asma.
E ainda: exercícios de respiração guiada na última semana de todo mês!

Um podcast sobre saúde e autocuidado para que você possa saber mais sobre a importância do tratamento e como respirar e viver de forma PLENA! Confira os episódios disponíveis do podcast Respire Sem Crise:

BR-13900 Material destinado a todos os públicos. Set/21.

Política de Cookies

Esse Website utiliza política de cookies para oferecer uma melhor experiência para o usuário.

Utilizando esse website você permite o uso desses cookies.

Descubra mais sobre como nós utilizamos e gerenciamos cookies lendo nossa Política de Cookies.